NUTRIÇÃO NA GRAVIDEZ

        As grávidas devem ter em mente que é muitíssimo importante ter uma alimentação balanceada para que o corpo absorva  e tenha a disposição todo o conjunto de vitaminas, proteínas, sais minerais, carboidratos e outros componentes que estão presentes nos diferentes grupos alimentares. Seu bebê está em formação e necessita destas substancias com qualidade e em quantidade suficientes para sua construção, refinamento e equilíbrio das funções que exercerão estes tecidos ou sistemas. Serão nove meses que definirão a qualidade do produto que está para ser entregue e que lutará por sua sobrevivência por anos e anos após o nascimento. Quanto mais perfeita esta máquina mais resistente ela será.

      O nosso corpo é uma máquina, talvez a mais perfeita. Se não utilizarmos material perfeito e em quantidade adequada na construção desta máquina ou seus equipamentos, certamente estaremos produzindo uma maquina mais frágil, ou, que não funcionará tão perfeitamente quanto deveria. Portanto, fica muito clara a importância de uma boa alimentação na gestação.

Lembre-se que seu bebê estará alimentando em quantidade proporcional ao que você estiver ingerindo. Se a gestante come muito o bebê idem. Portanto, ele poderá e tenderá a estar com o peso muito acima do ideal e isto claramente tornará o parto muito mais difícil e doloroso ou mesmo inviabilizar a saída do feto pelo canal de parto e assim influenciar na via de parto. Fetos muito grandes tendem a nascer por cesariana. E mais, fetos que nascem acima do peso tendem a ser crianças obesas.

    Até aqui falamos da importância de uma boa alimentação para o bebê, mas, ela será extremamente importante para manutenção, preservação e prevenção de diversas doenças a que as futuras mamães estarão expostas e muitas delas até mesmo fatais. Por exemplo,  a Hipertensão na Gravidez, o Diabetes Gestacional e a anemia, entre outras, todas perigosas para a mãe e para o feto. O excesso de peso certamente proporcionará uma maior probabilidade de aparecimento de doenças, como também poderá trazer alterações estéticas definitivas como as estrias, poderá propiciar o aparecimento de varizes, problemas articulares e muito desconforto principalmente ao final da gestação. Perder peso e retornar ao peso antes da gravidez é muito mais difícil do que as gestantes supõe.   É muito comum o ganho excessivo e o não retorno ao desejado e isto é fator de diminuição ou perda da auto estima e até mesmo piora de quadros depressivos. Cuide-se.

     Percebeu como é importante que a grávida considere mudanças na dieta? Este é o momento perfeito para esquecer os alimentos que não fornecerão nutrientes suficientes, cortar alguns açúcares e calorias indesejados e diminuir a ingestão de sal e substituí-los por uma ampla quantidade de vitaminas e minerais muito importantes nessa fase.

 

 

Algumas perguntas muito comuns no inicio do pré natal:

 

Qual o ganho de peso ideal durante a gestação?  Em geral, o ganho de peso deve ser no máximo 20% do peso inicial. Claro que esta regra não se aplica as grandes obesas ou as gestantes de peso muito abaixo do considerado ideal. Algumas gestantes, podem ter dificuldades no primeiro trimestre com náuseas e até mesmo vômitos e apresentar perda de peso nos primeiros meses. Felizmente o bebê necessita de muito pouca quantidade de alimentos e vitaminas em função do seu pequeno tamanho nesta fase. As próprias reservas maternas, em geral, são suficientes para suprir estas necessidades e consequentemente para um bom desenvolvimento. Tendo um bom profissional acompanhando-a não há nenhum motivo para preocupar-se.

 

    É possível fazer uma dieta restritiva para perda de peso durante a gravidez? Sim. Muitas mulheres engravidam com excesso de peso e alimentam-se muito além do necessário. Pode-se fazer uma adequação com restrição de diversos tipos de alimentos e calorias desde que se respeite as necessidades nutricionais de mãe e filho. Na gestação ocorre aumento nas necessidades calóricas, a simples moderação da ingesta de carboidratos geralmente é suficiente para perda e controle do peso. Entretanto, isto só é recomendado com acompanhamento de um profissional. Nunca faça isto por conta própria.

Posso usar adoçantes? O uso de adoçantes  durante a gravidez não é recomendado como rotina. Não há nenhuma comprovação de malefícios para o feto pelo uso destes. Como regra, geralmente evita-se utilização da sacarina e o ciclamato, mas nada que esteja realmente comprovada sua contra indicação, porém em medicina antes da contra indicação é mais importante a segurança real para a utilização.  Adoçantes como a stevia, a sucralose e o aspartame são considerados seguros para o consumo na gravidez.

O que posso comer? Ao desenvolvermos um programa alimentar devemos considerar as necessidades individuais, a cultura e o padrão alimentar, a necessidade calórica de cada gestante , balanceamento de nutrientes e as necessidades do feto. É muito importante fazer um planejamento e acompanhamento com um nutricionista

    Como será minha alimentação após o parto?  Após o nascimento devemos readequar a alimentação. Nesta fase o metabolismo volta a mudar e as necessidades calóricas também serão diferentes. Pode-se estabelecer outro padrão alimentar em muitos casos. A cada dia o feto crescerá mais e logicamente demandará mais calorias e nutrientes e aqui a gestante pode incrementar uma possível e se desejada perda de peso. Cuidado especial com o apetite deve ser tomado, geralmente aumenta com as necessidades maiores por parte do bebê. 

Posso comer comida japonesa na gestação? sim.

 

 Comida Japonesa e gravidez

 

    Não é proibido alimentar-se de comida japonesa na gestação.  O que seriam das japonesas se isto fosse verdade? As mulheres grávidas no Japão não deixam de comer peixes crus. O que se deve atentar é com a procedência e a higienização dos alimentos e isto deve ser  independentemente de se estar gravida ou não. Contudo, é preciso ter alguns cuidados e levar em consideração planejamento alimentar para sua gravidez. A gestante certamente  poderá ir ao restaurante e deliciar-se com um Sushi, Sashimi, Temaki, salmão e tantas combinações deliciosas, mas, lembre-se: dentro do seu planejamento alimentar. Os riscos de ingerir alimentos não cozidos é real mas, isso é para todos os alimentos e nada especificamente à comida japonesa. . Então, quem gosta de sushi ou outras delícias cruas, procure um restaurante de confiança, um estabelecimento de referencia e que siga as regras da Vigilância  Sanitária. Ao chegar ao restaurante de puder peça para visitar a cozinha. Todo cuidado é bem vindo!

    

Uma das fórmulas utilizadas para calcular qual deve ser o ganho de peso de uma gestante é utilizando o IMC.

 

IMC = Índice de Massa Corporal. E este pode ser calculado pela seguinte fórmula:

 

IMC = PESO ANTES DA GESTAÇÃO EM KG DIVIDO PELA ALTURA EM METROS AO QUADRADO =>

                                                                                 

                                                                               IMC = Peso/ H²

 

Com este dado podemos utilizar os seguintes parâmetros como recomendação para o ganho de peso na gestação,

mas lembre-se que esta fórmula é passível de muitas críticas e que na verdade o ideal é que você tenha um nutricionista para orienta-la e fazer sua programação.